Parabéns a todos os Pais!

Ao “Pai Maior”, que nos colocou no planeta, erigindo a irmandade humana – que embora não vejamos de forma clara -, feita a sua imagem e semelhança, para viver em paz, fraternidade e harmonia.

Aos Pais de Santo da Umbanda, Candomblé e demais Religiões de Matriz Africana, que por missão devocional, assumem, de hora para outra uma série de filhos e filhas, unindo em interesse comum a diversidade de individualidades.

E aos Pais, biológicos ou não, que assumem a responsabilidade de moldar, através dos seus ensinamentos e exemplos a personalidade dos novos pais, responsáveis pelo futuro da civilização humana na Terra.

Não existe fórmula mágica, para ser um bom Pai, aprende-se na prática

Pela legislação, ao se tornar pai, o homem passa a ter múltiplas responsabilidades com os seus filhos, devendo sustentá-los de forma digna, dar-lhes atenção e proteção.

Moralmente, essas obrigações legais tornam-se bem maiores, pois, como dizia um grande amigo “filho não vem com manual de instrução”, aprende-se na prática cotidiana, assim, para ser um pai na totalidade da conotação da palavra, precisa conquistar o respeito, a admiração e prestar atenção nos mínimos detalhes de convivência, pois as crianças aprendem pela imitação, com o olhar atento das crianças, o seu filho vai aprender com as suas ações.

Precisa ser amável, atencioso e carinhoso, mas precisa também impor limites, definindo dessa forma o caráter em formação. Precisa ter todas as respostas e entender a necessidade de ouvir ao seu filho. Precisa saber elogiar, para que ele se sinta seguro para enfrentar as dificuldades da vida, mas precisa também saber chamar a atenção aos deslizes. Precisa se sentir grande, infinitamente grande para que seu filho possa levar uma vida inteira para lhe admirar, e forte, para sempre poder ajudar.

Parabéns e um Feliz Dia dos Pais com muito axé!

História

Comemora-se o Dia dos Pais no Brasil sempre no segundo domingo do mês de agosto, o que faz com que haja uma variação a data, uma vez que a cada ano cai em dias diferentes.

A origem da comemoração é uma homenagem a William Jackson Smart, um ex-combatente da guerra civil americana que ficando viúvo com seis filhos ainda pequenos, os criou sozinho, e foi feita por sua filha Sonora Smart, em 1909, em razão do respeito e admiração que sentia, por dedicado sua vida aos filhos.

Aos poucos a comemoração foi difundida entre outras famílias da cidade onde moravam, no estado e todo país, até que em 1972, o então presidente norte-americano Richard Nixon tornou-a oficial.

Porém, a história nos traz outros registros, o primeiro, a homenagem a um pai da antiga Babilônia, há mais de 4 mil anos, no qual o jovem Elmesu teria moldado em argila um cartão, onde desejava sorte, saúde e longa vida ao seu pai.

Em 1953 a data passou a ser comemorada em nosso país, quando vários veículos da imprensa promoveram um concurso, para homenagear pai com o maior número de filhos, o mais jovem e o mais idoso. Os vencedores foram um pai com 31 filhos, um pai de 16 anos e um pai com 98 anos, respectivamente.

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *