Mensagem de final de ano – 2016

Feliz Natal e Ano Novo

A sensação que fica do ano de 2016 é que estivemos em uma montanha russa descontrolada e acelerada num ritmo frenético. Tivemos o impeachment da Presidente Dilma, seis meses após a sua posse, a queda do todo poderoso Eduardo Cunha, os processos contra o Renan Calheiros, a prisão dos ex-governadores do Rio de Janeiro, Garotinho e Sérgio Cabral…e por aí vai.

Como saldo dessa enorme crise política passamos por eleições que foram marcadas pela significativa ausência de eleitores em muitos municípios.

Passamos ainda por guerras, atentados e violência em todo o mundo, e a crise dos refugiados sírios, dentre outros.

A morte de Fidel Castro, após a reaproximação com os Estados Unidos da América e do Presidente Obama e, por fim as Olimpíadas no Brasil, com o inédito ouro olímpico no futebol masculino. Lembrando ainda, com todo o pesar o trágico acidente que vitimou o time de futebol da Chapecoense.

Pode-se concluir que o ano que passou foi um ano frenético onde as mais diversas questões geopolíticas, sociais, econômicas e culturais nos colocaram diante de uma encruzilhada, de futuro incerto.

Assim, resta a dúvida, devemos olhar para trás, carregados de nostalgia, procurando no passado algum momento de segurança, ou avançar na busca da evolução, sendo protagonistas de um futuro melhor para a civilização humana do planeta?

Como Umbandistas, temos uma enorme responsabilidade nesse cenário; historicamente, a nossa religião tem mostrado o caminho da humildade, do amor e da caridade, geração após geração, diminuindo os efeitos das crises de nossa sociedade. Frise-se que na ausência de uma liderança clara que nos guiará em direção a um futuro inspirador, esta é nossa oportunidade de atuarmos como agentes de mudança em busca do futuro melhor na razão direta do nosso merecimento.

O papel da FUEP – Federação Umbandista do Estado do Paraná é de representar, motivar e oferecer o conhecimento e as ferramentas aos Umbandistas que enfrentarão esse quadro de descrença generalizada que se apossou do nosso mundo.
Mas então, qual é o papel que temos que desempenhar?

Ao completar 8 anos de mandato à frente da Direção Executiva da FUEP, acredito que modestamente tenhamos apresentado um com saldo positivo de acertos, entretanto, ainda temos que focar em projetos que ajudem a diminuir o preconceito e a discriminação, que em pleno século XXI ainda nos aflige.

Assim, temos muito trabalho duro pela frente e a nova direção que assumir após o processo eleitoral de 2017 precisa continuar a oferecer apoio amplo e irrestrito a todos aqueles que contribuam com os esforços diários de Umbandistas de todo o mundo que estão trabalhando para construir o futuro que merecemos.