Intolerância religiosa contra o Pai Edson na Fazenda Rio Grande

Por

O Pai Edson de Oyá, dirigente da TUFOY, localizada na fazenda Rio Grande, foi mais uma vez vítima de crime de preconceito religioso. Desta vez, entraram na sua casa e balearam o seu companheiro Nicollas Silva, e o ameaçaram dizendo que o iriam matar e tirar o diabo do seu corpo!

Não dá mais para aceitar essas situações indefinidamente, é necessário garantir a segurança do Pai Edson e e todos aqueles que o cercam, e para isso é necessário investigar até descobrir de onde partem tamanhos desmandos, só a punição severa aos responsáveis por tal ato de violência servirá para dar tranquilidade à família de santo do Pai Edson.

Noutras situações em que o Pai Edson foi vítima, já é o terceiro ou quarto atentado que ele sofre, as investigações policiais e periciais se arrastam por anos e anos sem que haja uma responsabilização dos culpados.

Não é possível que em pleno século XXI ainda tenhamos que conviver com tamanha violência, principalmente, quando ela visa especificamente ameaçar a vida de um dos grandes líderes religiosos da Umbanda no PR.

A FUEP se solidariza com o Pai Edson e com todos os seus filhos de santo, mas não ficará somente na solidariedade, iremos ao Secretário de Estado da Segurança Pública, ao Secretário Municipal de Segurança, ao Delegado de Polícia e ao Prefeito Municipal da Fazenda Rio Grande, para exigir a proteção permanente ao Pai Edson e todo o rigor nas investigações, para que rapidamente seja descoberto o mandante e/ou os mandantes de mais esse crime hediondo que atingiu pessoa do Pai Edson, mas é um crime contra todos nós, contra os fiéis e simpatizantes de todas as Religiões de Matriz Africana!

Compartilhar