Manifesto de Apoio e Solidariedade ao Povo da Ucrânia

Por

Por uma solução pacífica e desmilitarizada para a Criméia

Nós, brasileiros, moradores no Estado do Paraná, terra que acolheu muitos imigrantes Ucranianos que para cá vieram e aqui construiram as suas vidas, ajudando também a construir esse grande país, que prima pelo estabelecimento de boas relações com os outros povos, sem distinção de etnia, cultura, religião ou desenvolvimento econômico, respaldados pelos princípios da convivência pacífica e da boa vontade humana, prestamos total solidariedade ao povo da Ucrânia.

Objetivamos através deste manifesto, demonstrar o nosso total apoio aos anseios de liberdade e de autodeterminação do povo da Ucrânia, entendendo que só um povo livre, pode construir uma nação próspera e alvissareira, reafirmando que cabe aos seus cidadãos a decisão soberana dos destinos do seu país.

Liberdade tem um só conceito em todo o mundo, até mesmo nos países que a todo o custo tentam instalar um estado de insegurança na Ucrânia, em total desrespeito ao que propõe a ONU – Organização das Nações Unidas, na contemporaneidade de um mundo onde a idéia do poder totalitário, já não encontra ressonância em qualquer ser humano.

A vida é muito mais que um momento e a nossa existência humana deve servir para evoluirmos em todas as dimensões, conduzindo ao aperfeiçoamento dos nossos mais puros anseios de vida com liberdade, igualdade e fraternidade.

Somos um só povo, e carregamos, cada um e todos, a mesma centelha divina, haja vista termos sido concebidos à imagem e semelhança do Deus, único, onipresente e onipotente, e precisamos nos reconhecer e resignificar enquanto uma só irmandade, representada pela civilização humana no planeta Terra.

Assim, conclamamos aos Governos Mundiais, e principalmente aqueles governantes que tem o dever de bem guiar os destinos dos seus povos, dos quais exigimos uma atitude de plena confiança no gênero humano, para que intervenham no conflito instalado na Ucrânia, construindo um estado de paz plena, que enalteça a vida, preserve a natureza e o direito nato de todo o homem e mulher de serem livres, prósperos e felizes, e que em nome da segurança mundial não haja mais violência, ameaças e descaso para com o povo daquela país, pondo fim à intervenção militar na Criméia.

Que o povo Ucraniano saiba que o mundo olha, sente e se compadece, com essa situação e que continua orando e enviando uma mensagem de luz e do amor fraternal a todos os envolvidos nesta disputa inconseqüente, que não se deixem abater pela opressão instalada militarmente, mas que sigam firmes em seus propósitos de liberdade e autodeterminação.

CONPAZ/PR – Conselho Estadual da Paz/Paraná

Federação Umbandista do Estado do Paraná

Compartilhar