Oxum

Oxum

Oxum representa o amor maternal, o amor não importando as dimensões. É a senhora da fecundidade, genitora. Senhora cujos domínios são as águas doces, rios, lagos, cachoeira e inclusive a chuva. É a senhora do Ouro e dos metais amarelos, assim tem forte ligação com a riqueza material.

Por essa razão é além da fecundidade protetora da gestação, e zeladora das crianças. Seria Oxum que cuidaria dos pequeninos desde a concepção até as crianças poderem raciocinar e se expressar.

É a representação da mãe jovem, ainda perplexa diante da maternidade.

Para a Umbanda a emanação de Deus representada por Oxum nos trará a água da vida, que cessará a sede, nos refrescará, nos limpará e permitirá que nova vida brote dentro de cada um. Assim é um Orixá que emana renovação, limpeza astral, vitalidade e que permite nossas energias tenham um bom fluxo. Assim como todas as Orixás, nossa Mãe Oxum envia seus emissários para limpar e purificar os ambientes. Descarrega as energias deletérias e nos carrega de alegria e amor pela vida.

ARQUÉTIPO

Os filhos de Oxum preferem contornar um obstáculo a enfrentá-los diretamente. São como um rio, podem aparentar beleza e tranqüilidade, mas podem por dentro conter redemoinhos, buracos e pedras.

São em geral pessoas teimosas, que quando teimam com uma coisa ou objetivo não desistem até conseguirem, sua obstinação e persistência nesses casos é forte.

As mulheres de Oxum são vaidosas e muito preocupadas com os cabelos. Tanto é que uma de suas armas para a sedução, para o seu charme são suas mexidas nos cabelos. Não são diretas na conquista de seus pares.

Em geral são pessoas amigas que gostam da vida social e das festas. Por vezes sua imagem é ligadas as pessoas com pouco de sobrepeso e risonhas. E apesar da vaidade e da vida em sociedade são pessoas discretas, temem muito escândalos e que sejam atrizes de situações constrangedoras, pois não suportam ver sua imagem de bondosas, frágeis, inofensivas destruída ou abalada.

Manhosas, dengosas e mimadas. Quando não são agraciadas, paparicadas consideram isso um ultraje, uma injustiça pois são merecedoras, sempre, de carinho e de colo, de cuidado. Em geral os filhos de Oxum parecem envelhecer menos, ou bem mais demoradamente que os demais, apresentando uma aparência jovem por mais tempo.

São pessoas que zelam por sua aparência, sobre o status social de como a sociedade e a comunidade em que vivem olham para elas.

São muito sensíveis, qualquer palavra ou gesto mal empregado pode ser suficiente para provocar o choro, seja ele aparente ou não. Assim em geral podem ser dramáticos, possessivos e muito ciumentos.

  • Sua saudação: Ora Aie Ie o – Aieieo – Salve a benevolente mãezinha.
  • Dia da Semana: – Sábado
  • Cor: Amarelo (amarelo-ouro)
  • Ervas: Melissa (erva cidreira), ipê amarelo (flores e folhas), camomila, macela (marcela), calêndula (mal-me-quer), alfavaca-miúda, samambaia nativa, trevo-azedo (azedinha), bananeira (frutos), arnica (arnica-montanha), cipó-chumbo.
  • Amalá: 7 velas brancas, 7 velas amarelas, água mineral servida em coeté, pudim amarelo (pode ser um quindão, pudim de ovos), fitas amarela e branca, flores brancas e amarelas.
  • Outras comidas: Canjica amarela, melão, banana (em especial a banana-ouro e exceção á banana-terra), manjar amarelo
Expandir Texto